COMO TIRAR 1000 NA REDAÇÃO DO ENEM

A banca de correção do Enem tem sido cada vez mais criteriosa e exigente. Conseguir uma nota 1000 no texto não está fácil: na edição do exame ano passado, apenas 53 candidatos dentre os 725.330 que fizeram a prova conseguiram a nota máxima. 14 deles são alunos que estudaram com a IMAGINIE! Nosso objetivo é que você faça parte da porcentagem que se dá bem! Neste post, você irá compreender qual é o olhar do corretor sobre o texto na hora da correção, para que você saiba o que ele espera de você para dar uma nota boa. Confira:

  • A primeira avaliação do corretor começa pela LETRA, ORGANIZAÇÃO E PROPORÇÃO DOS PARÁGRAFOS. Olhando de forma geral e superficial o texto, ele já começa a avaliar alguns aspectos. Se o candidato tem uma letra que dificulta a compreensão, certamente o avaliador tende a ficar um pouco desmotivado, afinal, terá que decifrar as ideias ao longo do texto. Parágrafos extremamente discrepantes em termos de tamanho também passam uma impressão de desordem e pouco cuidado com a estruturação. Capriche na letra, organize-se no rascunho e saiba dividir o número de linhas para o número de parágrafos.
  • No primeiro parágrafo, o corretor espera ser cativado. Assim como o começo de um livro pode ser decisivo para fazer com que você queira, de fato, lê-lo até o fim, uma INTRODUÇÃO BEM ELABORADA faz com que o seu avaliador crie boas expectativas a respeito de suas ideias. Faça alusões históricas, cite um pensador relevante, chame a atenção do seu leitor! 😉
  • O olhar do corretor já está treinado para identificar TESE NA INTRODUÇÃO, afinal, não apresentá-la compromete, e muito, a nota do aluno, por não atender a uma característica fundamental do gênero. Seja claro ao denotar sua opinião a respeito do assunto em pauta, já direcionando sobre quais aspectos irá desenvolver a argumentação.
  • Ao terminar a leitura do primeiro parágrafo, o corretor irá avaliar de que forma você introduz o desenvolvimento, esperando que faça o USO DE CONECTIVOS E EXPRESSÕES COESIVAS, que denotam a capacidade de estabelecer conexão entre um parágrafo e outro.
  • O argumento deve ser devidamente introduzido nos parágrafos de desenvolvimento por meio de um TÓPICO FRASAL. Ele indica a ideia central a ser discutida e direciona o corretor a analisar se o aluno irá focar na resposta àquele argumento de forma completa.
  • A sequenciação de ideias, para COMPROVAR O ARGUMENTO escolhido, será cobrada pelo corretor. Preze pela estruturação do pensamento de forma a convencer o leitor de que seu ponto de vista é válido.
  • EXEMPLOS, além de contextualizar o leitor sobre o assunto, denotam o seu conhecimento sobre a situação. O corretor se vê situado sobre como aquilo que está sendo discutido acontece, e essa estratégia é valorizada.
  • APRESENTAR CONSEQUÊNCIAS do problema mostra para o corretor que você compreende a dimensão e gravidade do que afirma ser um problema, e ele irá avaliar sua capacidade de apresentar essa relação.
  • Assim como o texto no geral, os parágrafos devem ter um início, meio e fim. Portanto, não se esqueça de FINALIZAR OS PARÁGRAFOS, como forma de indicar o propósito de ter apresentado aquela ideia.
  • Caso a tese seja do tipo roteiro, o corretor irá avaliar se o texto SEGUE UMA ORDEM DE PENSAMENTO. Argumentos mais fracos devem vir primeiro, os mais fortes depois.
  • A VARIEDADE DE CONECTIVOS também será cobrada. O avaliador quer perceber o conhecimento de variados operadores argumentativos, repertório vocabular diversificado. Estude e grave mais de um conectivos de cada sentido.
  • AVISAR QUE ESTÁ TERMINANDO O TEXTO por meio do já citado, no tópico acima, conectivo é essencial. Uma das observações mais importantes por parte do corretor é se o texto é coeso, possui relações entre as partes bem estabelecidas.
  • As PROPOSTAS DE INTERVENÇÃO COMPLETAS garantirão ao candidato a nota máxima na competência específica que a avalia. Para isso, o corretor deverá ler no parágrafo final QUEM resolverá os problemas que você apresentou, DE QUE FORMA e qual a FINALIDADE depois da efetivação da sua ideia.
  • O corretor irá refletir ao final da correção de seu texto se você denotou AUTORIA, FUGINDO DO SENSO COMUM. A reflexão crítica do assunto traz credibilidade ao que foi dito. Pense nisso, invista no estudos dos diversos assuntos sociais para ser capaz de extrapolar os textos motivadores e diferenciar sua argumentação das demais.
  • Tenha AUTORREVISÃO para não deixar passar erros de ortografia, acentuação e pontuação e perder pontos de bobeira na competência que avalia a norma culta. Nesse processo, será possível observar, também, se seu texto possui linearidade de pensamento, coerência.

(VIA IMAGINIE)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *