Aula de revisão 2º ano 07.11.2016

Objetivo: Identificar, interpretar e analisar a estrutura de um TEXTO dissertativo argumentativo.

 

Saber que um texto dissertativo deve ter, em sua estrutura, uma introdução, um desenvolvimento e uma conclusão pode não ser suficiente para garantir, no momento da escrita, a produção de um texto bem articulado. Com o auxílio de uma proposta de redação da UNICAMP, você vai analisar como cada uma dessas partes pode ser estruturada.

 

Progresso e evolução: grandes diferenças

A partir do séculos XIX, a visão do mundo pelo homem sofreu uma mudança substancial. A Terra, antes observada com olhos místicos e supersticiosos de uma herança medieval, sofria grandes modificações econômicas, sociais, políticas e culturais, já que a Revolução Industrial havia mudado as relações de trabalho, de produção, da utilização do conhecimento técnico. Logicamente essas mudanças influenciaram na visão que esse homem tinha, tanto da Terra como dele próprio. A palavra-chave referente à relação homem-mundo nesse período foi, portanto, mudança.

O desenvolvimento de teorias científicas, a partir daí, passa a ter grande expressão. A descoberta da célula, o desenvolvimento da máquina a vapor, as teorias atômicas, cada nova descoberta deixou suas marcas nas relações do homem. O grande exemplo desse fato está na publicação da Origem das espécies, de Darwin. O conceito de seleção natural, transposto para a sociedade, gerou o que é chamado de “darwinismo social”, onde os mais aptos na sociedade, teriam, naturalmente, os direitos aos privilégios de que sempre usufruíram, justificando com uma teoria do “mundo biológico” a ideologia do capital.

Essa visão pragmática do mundo, alimentada pela euforia do cientificismo e pelo positivismo, reforçou a visão antropocêntrica (e por vezes eurocêntrica) do homem da época, justificando o que hoje se julga atrocidade sob o rótulo de “evolução e civilização”. O grande equívoco do homem contemporâneo foi confundir “mudança” com “progresso”.

Os mais entusiastas diriam que o progresso é inquestionável ao se observar a que ponto chegamos no desenvolvimento tecnológico. Pode-se fazer o que jamais se sonhara: domina-se a tecnologia, a bioengenharia, a astronomia. A cada dia uma nova pesquisa desponta e novas descobertas vêm à tona. Porém, as grandes descobertas não necessariamente definem o progresso.

A cada grande descoberta do homem pode-se citar pelo menos um problema causado. A grande descoberta do petróleo, combustível de grande potencial energético, trouxe impactos ambientais muitas vezes irreversíveis. O desenvolvimento da radioatividade, apesar dos benefícios da radiografia e radioterapia, ainda é responsável por muitos casos de câncer. Até os antibióticos, heróis do combate à tuberculose no início do século, estão ficando incapazes perante as resistentes superbactérias.

É claro que não se trata de negar o desenvolvimento alcançado, nem ser purista, acreditando que as mudanças foram negativas. A questão é encarar a evolução como um processo de múltiplos caminhos, sem ápice ou base. A evolução seria, antes de tudo, um processo adaptativo às condições dadas. Vale a pena lembrar que nossa inteligência, apesar de ter desenvolvido tantos aparatos, é capaz de nos autodestruir num desastre nuclear, enquanto as baratas, invertebrados irracionais, sobreviveriam.

É preciso adotar uma postura crítica diante das mudanças que têm ocorrido no mundo. O progresso só será real se puder ser compartilhado pela maioria das pessoas. Enquanto isso, pode-se chama-lo de evolução, a qual pode assumir uma face bastante perversa para os nossos descendentes.

MENDES, Maira Tavares. Vestibular UNICAMP, redações 2003. Campinas: Editora da Unicamp, 2003, p.75.

 

  1. A tarefa proposta pela Unicamp tinha como expectativa que os candidatos analisassem a relação entre mudança, progresso e evolução. A dissertação transcrita acima atende a essa expectativa? Justifique.
  1. Em diversos momentos, o texto da autora se apoia nas informações complementares do tema. Identifique nos parágrafos ou passagens do texto pelo menos um trecho aos qual ela se apoia. Sugestão: siga o modelo:
Parágrafo / passagem Aspecto recuperado e utilizados no texto. Parágrafo / passagem Aspecto recuperado e utilizados no texto.
1º – “A partir do séc XIX, a visão do mundo pelo homem sofreu uma mudança substancial. […A] Revolução Industrial havia mudado as relações de trabalho, de produção, da utilização do conhecimento técnico. […]” -Processo de transformação do modo como o ser humano se relaciona com o mndo a partir da teoria da evolução.

-Visão, predominante no séc XIX, do progresso como arte do processo evolutivo natural.

-Afirmação da evolução humana como algo inerente à natureza e destinado ao aperfeiçoamento.

 

  1. Com base nas nossas análises em sala de aula, remonte o projeto de texto que orientou essa dissertação. Com base no esquema, faça um que represente a trajetória argumentativa desenvolvida no texto.

 

 

INTRODUÇÃO

DESENVOLVIMENTO  

 

CONCLUSÃO  

 

 

  1. Para desenvolver o tema, a autora da dissertação precisava introduzir duas ideias a partir de uma perspectiva histórica. Por quê?
  1. O 2º parágrafo tem a função de expandir o contexto introduzido no 1º parágrafo, explicando-o. ele poderia ser diferente? Em outras palavras: a autora do texto, uma vez criado o parágrafo inicial, poderia ter seguido um rumo diferente em termos analíticos?
  1. O 3º parágrafo “divide” o texto em duas partes: a introdução, que estabelece a linha de análise, e o encaminhamento da conclusão, que defende a ideia da evolução como um processo adaptativo. Por que ele tem uma função tão importante na articulação das partes do texto?
  1. A conclusão apresentada no texto foi devidamente preparada pelos parágrafos que a antecedem? Explique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *