Desmond Doss

Salvar cerca de 75 soldados feridos em meio à guerra parece enredo de filme americano, mas neste caso foi fato. A história do herói da II Guerra Mundial, Desmond Thomas Doss, foi assunto da última aula de cultura geral (31/05) para os alunos do Colégio Adventista do Brooklin.

O que faz de uma pessoa um verdadeiro herói? Com a história emocionante desse homem os alunos perceberam que os heróis são feitos das escolhas que fazem. Desmond Doss decidiu servir ao seu país na guerra, mas não para matar e sim para salvar. Designado para uma companhia de atiradores durante a batalha de Okinawa, tornou-se a primeira e única objeção de consciência a receber a medalha de honra das mãos do próprio presidente.

Foi membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia e os valores e princípios que aprendeu com a Bíblia, o capacitaram a, em uma única batalha, mesmo desarmado, salvar 75 soldados. Uma biografia foi lançada em português com o título, Soldado Desarmado. Em 2016 foi lançado o filme, Até o Último Homem, dirigido por Mel Gibson, famosos ator e diretor com títulos premiados como a Paixão de Cristo.

Além de Doss, outros dois objetores de consciência receberam a medalha da guerra do Vietnã: Thomas W. Bennett e Joseph G. LaPointe Jr. O lendário herói da I Guerra Mundial, Alvin York, pediu o status de objeção de consciência, em 1917, mas foi negado. Doss faleceu em 23 de março de 2006 aos 87 anos.

Mas, afinal, o que seria uma objeção de consciência? Bem, são pessoas que seguem princípios religiosos, morais ou éticos que são incompatíveis com o serviço militar ou força armada. Em um primeiro caso os objetores podem estar dispostos a aceitar um serviço alternativo ao serviço militar. Em um segundo caso, a objeção é a todo serviço dentro das forças armadas. Alguns objetores se consideram pacifistas ou ainda antimilitaristas.

Com o exemplo de Doss e outros, trabalhamos com os alunos a ideia de que verdadeiros heróis são aqueles que muitas vezes nem aparecem, mas no dia a dia se posicionam ao lado daquilo que é correto, ao lado daquilo que vai trazer benefício às pessoas que mais precisam. As escolhas que fazemos, definem quem somos.

Abraços

Pr. Pedro Moraes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *