CORREÇÃO DAS ATIVIDADES DO MÓDULO V: GRÉCIA ANTIGA

AGORA É SUA VEZ

  1. Devemos ressaltar aqui as condições técnicas eleitorais brasileiras, capazes de anunciar o nome do presidente  eleito no mesmo dia em que ocorre sua eleição; a possibilidade de se instalar terminais interligados ao sistema judiciário eleitoral em vários locais, permitindo a contínua comunicação do eleitor com a Justiça Eleitoral. Títulos Eleitorais em forma de cartões magnéticos facilitariam essa atividade, embora ainda exista a compra de votos. Devemos destacar, no entanto, que os meios de comunicação-informação deveriam ser protegidos por lei de todo tipo de pressão e, acima de tudo, apolíticos. Ainda uma última e fundamental questão a ser destacada é o sistema educacional do país, que deve ser capaz de formar cidadãos conscientes, críticos e ativos, capazes de analisar e julgar todas as informações possíveis a respeito do político.
  2. C
  3. B
  4. As Guerras Médicas (Pérsicas) entre gregos e persas ocorreram a partir do século V a.C. e duraram aproximadamente 50 anos. O início do conflito se deu com o contato entre gregos e persas na região que hoje corresponde à Turquia. Mas logo esse conflito chegou ao território grego, onde os persas prepararam um ataque massivo aos atenienses, que estrategicamente os detiveram. Após diversas batalhas, os persas foram derrotados. Essas guerras mudaram a História da Antiga Grécia, marcando o início de um período de união seguindo de várias disputas, fragilizando todo o país e possibilitando, por fim, sua dominação pelos macedônios, dando início ao grandioso e efêmero Império Greco-Macedônico, cujo grande nome foi o general Alexandre, o Grande.
  5. Resposta pessoal. O conceito de cultura nos ajuda a entender melhor “o conjunto das realizações humanas, materiais ou imateriais”, consideradas fundamentais na compreensão do processo histórico.
  6. Resposta pessoal. A contextualização cultural, geográfica, cronológica e histórica é de suma importância para pautar o trabalho do historiador e a análise da História.
  7. Resposta pessoal.
  8. Alexandre fundou inúmeras cidades, as famosas Alexandrias, que se tornaram centros difusores da cultura grega, promovendo a mistura desta com as culturas orientais, o que ficaria conhecido como helenismo.
  9. Resposta pessoal e de pesquisa.

DE OLHO NO VESTIBULAR

  1. a) No lendário país habitado pelos Ciclopes, não há lei, governo e, tampouco, a ideia de cidadania, o que não ocorre na maioria das cidades gregas antigas, em que há todas essas características. /// b) Esparta destacava-se por sua estrutura militar e por seu governo oligárquico. Atenas destacou-se por suas características democráticas, atingidas depois de um longo processo de evolução política. /// c) A democracia grega não permitia a participação das mulheres; porém, abria a possibilidade de cada cidadão (homem, ateniense e livre) participar ativamente das decisões políticas. A democracia atual permite a participação da mulher; no entanto, faz com que a atuação do cidadão na administração do governo se dê por meio de um representante.
  2. 13 = 1+4+8
  3. C
  4. C
  5. A
  6. B
  7. E
  8. a) A identidade dos gregos não era estabelecida por sua unidade política, pois eles se organizavam em cidades-Estado, caracterizadas pela autonomia. No entanto, sua origem (aqueus, eólios, dórios e jônios), sua língua (ática) e sua religião (politeísta e antropomórfica) os faziam gregos. /// b) Era a cidade-Estado grega. Cada uma das mais de cem pólis vivia autônoma politicamente, não havendo, portanto, a não grega no sentido político do termo.
  9. A
  10. E
  11. B
  12. A
  13. B
  14. D
  15. A Confederação (ou Liga) de Delos  foi uma reunião das várias cidades gregas, sob a liderança de Atenas, para enfrentar os persas. Depois das Guerras Médicas, os atenienses passaram a exercer forte influência sobre as demais cidades-Estado. Já a Guerra do Peloponeso foi um conflito entre aliados de Atenas e Aliados de Esparta, que disputavam a hegemonia na Grécia. A Guerra teve duração de quase 30 anos e provocou, por fim, a derrota de Atenas e o fim da sua era de prestígio.
  16. a) A cidade grega caracterizava-se pela sua independência em relação às demais. Neste contexto, o conceito de Estado era encontrado em cada cidade que, em sua autonomia, nao estava vinculada politicamente às demais, formando o que veio a ser conhecido cidade-Estado. /// b) Os poucos polos de fertilidade do território grego não favoreceram  a prática da agricultura, que, majoritariamente, se restringiu à produção para o consumo local. Em relação ao  comércio, a despeito da existência de um litoral recortado e nem sempre propício a aportamentos, algumas regiões portuárias se destacaram; por exemplo, o litoral ateniense. A localização da Península Balcânica favorecia o contato com comerciantes que circulavam pelo Mar Mediterrâne, o que fez do comércio a atividade econômica principal dessa cidade.
  17. C
  18. a) O texto trata do Oriente conquistado por Alexandre. Na perspectiva grega, todos os povos que tinham culturas diferentes da grega eram considerados bárbaros. /// b) Alexandre tentou integrar política e culturalmente todos os povos das terras conquistadas. Havia a preocupação de difundir o pensamento grego, o que resultou nas reelaborações culturais conhecidas como Helenismo. /// c) Foi no Século V a.C que a democracia ateniense atingiu a maturidade. Esse século conheceu o governo de Péricles, que criou edifícios imponentes na cidade-Estado. Atenas vivenciou, neste momento, o auge de seu desenvolvimento cultural e artístico. Depois das Guerras Médicas, Atenas estabeleceu sua hegemonia sobre a região.