Como agir com a suspeita da Síndrome de Asperger?

Se você identificou em seu filho qualquer um dos sintomas típicos da doença já apresentados aqui não há nada melhor do que buscar uma ajuda profissional. É fundamental que a criança passe por um profissional da área da saúde mental bem como outros profissionais que possam ajudar nesse diagnóstico. Saiba que quando o seu filho é avaliado por um profissional ele passa por uma avaliação psicossocial profunda. Nessa avaliação está incluído um cuidadoso histórico do reconhecimento dos sintomas, de desenvolvimento motor dele, dos padrões de linguagem bem como dos demais aspectos do seu comportamento. Essa avaliação das atividades da criança incluem as suas atividades prediletas, as suas preocupações, os seus hábitos diários e muitos outros pontos importantes para o diagnóstico. Entretanto, a maior ênfase desse processo de avaliação será sobre o desenvolvimento social da criança e isso inclui tanto os problemas presentes como os problemas passados da no que diz respeito ao estabelecimento de relações de amizade e de interação com os demais. Não há motivo para desespero dos pais. Essa avaliação nada mais é do que um meio de identificar as habilidades comunicativas da criança estabelecendo seus pontos fracos e fortes.

O melhor mesmo é encarar a situação de frente e realizar todos os procedimentos necessários de forma mais rápida possível para obter um diagnóstico. Com o diagnostico em mãos então é possível passar a orientar as atividades da criança para que ela tenha um desenvolvimento pleno e saudável, sem maiores problemas. Além disso tudo é sempre muito vantajoso dividir com alguém da família o problema. Lembre-se que não é possível ajudar a criança se você não está sendo capaz nem mesmo de nutrir as próprias necessidades emocionais.

Como ajudar a criança com Síndrome de Asperger

Obviamente não há nada melhor do que buscar a orientação dos profissionais que estão fazendo parte do tratamento do seu filho para ter um direcionamento mais preciso sobre o caso específico dessa criança. Mesmo assim existem algumas dicas que são essenciais e podem ajudar muito aos pais que ainda se sentem inseguros a respeito da forma como devem encaminhar toda a situação. A primeira coisa que você pode fazer é ensinar a criança com AS a ser independente oferendo a ele situações nas quais ele possa botar essa habilidade em prática, claro, sempre com a devida supervisão. Entenda também que nem sempre é claro que a criança possui alguma necessidade especial e é por isso que, como pais, é fundamental que haja esse tipo de esclarecimento quando necessário como para médicos e professores. Também não desanime na busca pelo tratamento ideal. É preciso escolher um tratamento a longo prazo e que foquem especificamente nas necessidades do seu filho. Somente assim será possível para a criança desenvolver as habilidades deficitárias.

Caso haja dúvida sobre o andamento do tratamento saiba que a ASA (Sociedade Americana de Autismo) recomenda que as famílias das crianças busquem sempre o apoio do diretor do programa a fim de melhor determinar se o programa realmente atende a criança em questão e se aborda suas questões específicas. Os pais também não devem nunca esquecer que a criança faz parte do núcleo familiar e que todas as necessidades da criança deve estar em equilíbrio com as necessidades dos demais integrantes dessa família.

Como lidar com uma criança com Síndrome de Asperger

Conforme já foi dito aqui inúmeras vezes cada criança é única e possui talentos e déficits específicos não havendo como estabelecer um padrão. O que é muito comum é que os pais, ao identificarem uma aptidão no filho, acabem incentivando-a demais criando algo conhecido como “ilhas de habilidades”. O problema fica ainda maior no caso das crianças portadoras da Síndrome de Asperger pois esse tipo de ação intensifica ainda mais o interesse focado e restrito dela aumentando o isolamento comportamental desse indivíduo. Isso acaba tornando-o menos flexível quando exposto a novos assuntos ou temas. Pensando justamente em prestar um auxílio ao desenvolvimento das capacidades múltiplas das crianças que possuem SA existem alguns itens que são importantes para quem convive com essa situação. ŸBusque sempre a diversificação dos focos de interesse tentando fazer com que o paciente valorize e dê importância a temas variados, aumentando suas habilidades diminuindo o foco sobre o comportamento restritivo ou repetitivo. ŸEstimule, através de treinamento, o compartilhamento e reconhecimento de expressões faciais e também de emoções a fim de melhorar o prognóstico social dessa criança com SA.

  1. O diálogo também é fundamental sempre e treinar o “falar olhando” ajuda a desenvolver a habilidade de intencionalidade comunicativa.
  2. Não critique o interesse específico da criança com Síndrome de Asperger mas apresente diferentes opções com ela. Uma dica é fazer uso desse interesse inicial para interagir sobre outros temas.

Lembre-se ainda que paciência é fundamental durante o tratamento pois por muitas vezes, devido a sua falta de certas habilidades, a criança pode acabar sendo mal interpretada. Essa má interpretação pode resultar em um desentendimento e consequentemente um quadro de isolamento social ainda maior podendo evoluir para um caso de depressão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *