FILHOS – Laura Paim T:62

Tive um filho não planejado, meu marido me deixou e esse diário é uma forma de desabafar, já que agora finjo levar tudo bem.

Meu filho Tomás, mais velho, me ajuda a cuidar do Antoni, meu filho mais novo. Eu trabalho muito e ganho pouco, não tenho como sustentar meus filhos e não levo uma vida estável.

Eu amo muito meus filhos, eles são meus maiores tesouros! Mas terei que tomar uma decisão…

Se eu os levo para a família onde trabalho de empregada doméstica e que sei que poderá dar condições muito melhores a eles, e uma vida muito melhor, ou se eles ficam comigo. Essa decisão é muito difícil!

Hoje mesmo terei de decidir. Logo volto para contar a resposta.

“3 horas depois”

Essa decisão foi a mais difícil da minha vida! Mas já me decidi e vou levá-los até a família Albert. Eles serão mais felizes lá.

“No dia seguinte”

Eu já me arrependo da minha decisão, mas sei que foi necessária. Eles já estão em um barco com destino a Londres, onde viverão melhor. Deixei-lhes dois tercinhos, sei que irão lembrar de mim.

 

O texto acima foi escrito como uma proposta de releitura da pintura Amamentar, de Mary Cassatt.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *