AVALIAÇÃO

A avaliação é peça chave no processo de ensino-aprendizagem; porém, nem sempre escolas e educadores a empregam de maneira eficiente. Uma avaliação bem elaborada e aplicada pode trazer insights sobre o desenvolvimento de cada aluno ( ver mais aqui), sobre o grupo como um todo, sobre as práticas do professor em sala de aula e a adequação das metodologias para se atingir os objetivos propostos.

Porém, extrair tanta informação nem sempre é intuitivo – pelo contrário, requer planejamento e intencionalidade de toda a equipe de educadores. É preciso que a escola se questione o que pretende descobrir, afinal, uma única avaliação, muito provavelmente, não será capaz de desvendar toda a trajetória do aprendizado de um aluno. Ela precisa, portanto, de um objetivo definido. É a partir desse objetivo que o formato, as questões e os resultados esperados serão traçados.

Para esclarecer o uso de avaliações de forma construtiva, a Geekie traz cinco erros que devem ser evitados na hora da avaliação escolar. Confira:

FORMATO DA AVALIAÇÃO 

Se você já ouviu falar em tipos de inteligência, isso fará todo o sentido: as pessoas aprendem de formas diferentes. Enquanto um aluno devora livros e estuda sublinhando parágrafos inteiros com uma caneta marca-texto, outro vai escrever músicas para memorizar o conteúdo, enquanto um terceiro, por sua vez, talvez prefira um fórum em que pode discutir e trocar opiniões. Impor um único formato de avaliação exclui alunos que não se encaixam em um padrão de aprendizagem definido pela escola.

É aí que o Ensino Híbrido conquista seu espaço. Ele defende que um mesmo assunto seja abordado com ferramentas variadas: uma aula expositiva não está proibida, mas pode ser seguida por um debate, exercícios online, vídeos, pesquisa de campo, projetos em grupo. Assim, a aprendizagem se torna mais dinâmica, os alunos, mais engajados e cada estudante é capaz de identificar as metodologias com as quais se identifica.

Isso deve ser considerado cuidadosamente na hora da avaliação. Se a prova de múltipla escolha é requisito, ainda assim pode ser complementada por outras experiências – assim, todo aluno tem a chance de se destacar!

FREQUÊNCIA DA AVALIAÇÃO

Empregar uma avaliação na conclusão de um ciclo cumpre apenas uma das funções da prova: a classificatória. No entanto, a avaliação tem papel diagnóstico e formativo quando utilizada no início e durante o processo de ensino-aprendizagem. Leia mais sobre os benefícios da avaliação formativa aqui.

Uma avaliação inicial, antes de se introduzir um novo conteúdo, permite ao professor compreender aquilo que o aluno já sabe sobre o tema. Ele consegue ainda mapear os interesses naturais do aluno, o que pode orientar a estratégia do professor para tornar aquela aula relevante e envolvente, e entender como o contexto em que o aluno vive influencia suas opiniões (idem). Uma avaliação inicial também aponta quais lacunas de aprendizado resistiram e podem colocar em xeque seu desempenho futuro.

Ou seja, a avaliação deve fornecer dados que guiem as práticas pedagógicas constantemente – assim, a intervenção do educador traz resultados rápidos, ao invés de entrar em discussão somente para o próximo ano letivo.

O VALOR DO ERRO

Não considere o erro uma falha – nota baixa e pronto, problema resolvido. Isso vai ao encontro do item anterior: o caráter da avaliação é formativo. Tire, portanto, informações relevantes desses erros e use-as em suas intervenções pedagógicas.

O erro é de um único aluno ou foi comum à toda a turma? Por que tantos alunos tiveram a mesma conclusão errada? O que foi dito ou feito em sala de aula que os levou a tais respostas? Erros são pistas valiosas sobre como o aluno aprende, não os desperdice!

INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS

Ok, você começou a fazer avaliações variadas e com mais frequência – porém, sem saber interpretar os dados recebidos, muito pouco deve mudar na sua prática pedagógica.

Embora não seja um hábito comum nas escolas, a habilidade para ler e interpretar gráficos e tabelas, cruzar informações e tomar decisões baseadas em dados é de extrema importância. Gestor, invista na capacitação da equipe para que cada um saiba quais as informações mais relevantes para sua disciplina.

EXAMES NACIONAIS

 A aprendizagem não deve carregar como foco exclusivo o preparo para exames nacionais; entretanto, seria ingênuo dizer que eles não representam uma preocupação para a escola. Se o objetivo é preparar os alunos para essas provas externas, cada professor deve entender como elas são elaboradas, quais conteúdos e competências cobram e como é realizada a correção.

Se sua escola tem foco no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), procure entender seu objetivo e metodologia (a Teoria de Resposta ao Item) – você pode ler mais sobre isso aqui. Se a maioria dos alunos vai prestar vestibular em uma universidade da região, conheça a prova. Assim, a escola será capaz de oferecer avaliações semelhantes e os estudantes, por sua vez, estarão mais confiantes quanto ao que encontrarão na hora H.

Como você faz a integração da fé com o ensino?

Dicas
• Entre em contato com os pais dos alunos bons de nota ou não tão bons.
• Se possível, visite seus alunos ou leve-os na sua casa para interagirem mutuamente e
informalmente.
• Ore com seus alunos.
• Atender alunos em extraclasses nas janelas das aulas.
• Ofereça-se para estudar a Bíblia quando perceber interesse.
• Ensine os alunos a questionarem a cultura e pensarem antes de aceitar qualquer
teoria.
• Coloque os alunos em contato com a natureza, a cultura, as ações sociais com
orfanatos e asilos, etc.
• Diversifique a avaliação. Dê pontos para atitudes e valores ético-cristãos
vivenciados.
• Saiba a teoria que você defende.
• Ensine o aluno a discordar com classe utilizando o diálogo e não o preconceito ou a
discriminação contundente. Discuta as ideias e ame as pessoas. Valorize o que os
outros têm de bom. Aprenda com eles.

FORMAÇÃO EM SERVIÇO DA REDE EDUCACIONAL ADVENTISTA 2016

Houve algumas mudanças quanto a abrangência da Unica, ela está mudando para Universidade Corporativa, compreendendo dois programa paralelos em 2016, que são:
• Universidade Corporativa Adventista – UC – Nacional – Formação
geral do professor e
• Universidade Corporativa Adventista – UC – Local/Regional –
Formação do professor para orientações específicas e unificação de
procedimentos.

Para 2017 – Formação do professor na CPB Educacional – A unificação
contribui para crescer com qualidade, pois abre espaços para avanços
mais ousados.

Então fique atento, pois alguns cursos acontecem na plataforma da CPB Educacional junto ao menu com outras opções como Super Pró, chamado Sala dos Professores.

Aos poucos a unificação de processos e serviços vai facilitando as ferramentas em um só lugar, explore o que já existe e bom proveito!

26

PÓS GRADUAÇÃO IAP

Informações sobre Cursos de Pós do IAP como foi divulgado na Capacitação de Professores:

  • Curso novo
  • Psicopedagogia – abertura dia 25/04
  • Gestao de Ensino e Planejamento Institucional – abertura dia 10/08
  • MBA  – Gestão Empresarial com Enfase em Planejamneto Estratégico – abertura em agosto
  • Saúde – Enfermagem do Trabalho – abertura em maio
  • Saúde – Auditoria em Serviços de Saúde e Acreditação Hospitalar – abertura em maio
  • Turmas novas
  • Metodologia do Ensino – abertura dia 12/05
  • Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental – abertura dia 12/05
  • Coordenação e Orientação Educacional – abertura dia 12/05

Aberto ao público externo. Caso haja interessados também poderão divulgar.

Todas as informações sobre inscrição, valores, ementas e metodologia estão no site: www.iap.org.br/posgraduacao ou também diretamente com NEAD

(Núcleo de Educação a Distância):

RECUPERAÇÃO PARALELA

Queridos colegas,

Conforme a Resolução 183, TODOS os alunos que estiverem abaixo da média devem receber atendimento especial em contraturno. Se fizermos isso nas disciplinas básicas os alunos serão fortalecidos para todas as demais. Os maiores problemas dos alunos são: falta de leitura, interpretação, escrita e cálculo. A recuperação deve ser feita por meio de convocação documentada.

O professor também precisa documentar todas as ações de retomadas e recuperações no planejamento e diário de classe.

O 1º programa de reforço e recuperação é dentro da sala de aula. Através de revisões e recuperação dos itens em que o aluno apresenta mais dificuldades muito pode ser sanado. Ao revisar e recuperar, a metodologia não pode ser a mesma utilizada na 1ª explicação. Se daquele jeito não aprendeu, não aprenderá novamente.

Começando bem, teremos um fim de Ano Letivo feliz.

Árvore livros

ENTENDA COMO FUNCIONAM AS NOTAS DO ENEM

Nesse link você encontra de uma forma bem fácil a explicação da régua usada para aferição do nível de dificuldade das questões e notas.

Alunos do Brasil com bom desempenho na redação e suas dicas.

https://www.youtube.com/watch?v=GKWrPeMUWp0

https://www.youtube.com/watch?v=bor7h208bvI

https://www.youtube.com/watch?v=h9c_OdUCDNc

https://www.youtube.com/watch?v=73ppfN4W9fo

Faça bom uso!  Continue lendo ENTENDA COMO FUNCIONAM AS NOTAS DO ENEM

Orientações sobre o funcionamento do Net Tarefa nas salas de aula

Sobre os horários que estará sendo recolhido os NET TAREFAS:
Seg-Qui às 17:10, na Sex às 15:40 (inicia-se pelo Fund I, contar 20 minutos depois para o Fund. II).
Caso não esteja pronto os NET TAREFAS no horário citado, ficará comprometida a digitação do mesmo no sistema, devido o pouco tempo para digitação até o encerramento do expediente.
Pedimos aos professores anteciparem as tarefas da última aula portanto e com os líderes da turma.
 Agradeço a compreensão e cooperação desde já.

Boas Vindas

Desejo a todos os professores do Colégio Adventista de Florianópolis unidade Centro, um excelente ano de 2016, segue aqui uma cópia do manual do professor, com informações pedagógicas e organizacionais para o ano, clique aqui.

Sabemos que a pesquisa além de ser um recursos importante para a sala de aula, também é essencial na atualização do próprio profissional da educação, segue portanto um artigo sobre pesquisa que indico a todo professor da Educação Adventista, (aqui), bom proveito.

Seja novamente bem vindo! Um abraço,

Malton de Oliveira Fuckner