Textos referentes aos mapas

Trabalho infantil Caique Alencar e Leonardo Donner ana julia morenoe ana beatriz 8 ano davi e luis Felipe e Ana Luiza

Trabalho Infantil no século XXI

 O trabalho infantil não é um fenômeno recente no Brasil. Ele começou desde o início da colonização do país, quando as crianças negras e indígenas foram induzidas ao trabalho doméstico e em plantações familiares para ajudar no sustento da família que não tinham condições de se manter financeiramente.

Em 2010 foram relatados 3.406.514 casos de trabalho infantil no Brasil e este percentual vem aumentando por vários motivos, incluindo a crise, que afeta as famílias, ou até crianças que não tem dinheiro para se manter, e tentam fazer seu próprio dinheiro para ajudar a seus familiares e a si mesmo, entre os anos de 2005 e 2013 foi registrado uma redução de 81% do trabalho infantil. Em números seria de 312.009 para 60. 534. Já de 2014 para 2015, o aumento de 11% foi visto, saltando de 69.928 para 78.527. 

Além de causar danos físicos a criança, o trabalho infantil atrapalha a carreira acadêmica além de ser um crime. Segundo o ECA no artigo 60 “É proibido qualquer trabalho a menores de quatorze anos de idade”, salvo na condição de aprendiz’’, enfim a lei sempre irá proteger o menor.

Muitos acham que a culpa deste crime é da sociedade que não dá oportunidades ou da família que precisa de ajuda no fim do mês por não ter um emprego melhor. As vezes a sociedade dá oportunidades para as famílias, mas elas não agem sabiamente com o que lhes é fornecido e deixam as oportunidades passarem. O lugar de criança é na escola tendo um aprendizado digno bom e regulado, bons exemplos, alimento em casa. Muitas formas de exploração do trabalho infantil, frequentemente admitidas pela sociedade, acabam por torná-lo invisível tanto na cidade quanto no campo. As causas que levam meninas e meninos às ruas e ao trabalho são muitas, mas o engajamento da sociedade no combate é essencial. Proteger as crianças e os adolescentes é um dever de todos Muitas vezes, quando nos deparamos com alguma dessas situações, não compreendemos o real sentido do ato de dar esmolas. Campanhas em todo o mundo pedem que as pessoas não deem esmolas e nem comprem nada de crianças. Dar esmolas perpetua o ciclo do trabalho infantil e gera efeitos como evasão escolar, exploração sexual e violência.

Muito já se ouviu sobre escândalos envolvendo grandes marcas de roupas e empresas de alimentos que utilizam mão de obra infantil. Trata-se de uma realidade que as empresas, de grande ou pequeno porte, não podem ignorar: elas são responsáveis pelos seus funcionários e também pelos funcionários das outras empresas que estão em sua cadeia produtiva.

Em 2016, a Lista de Transparência divulgada pelo Ministério da Saúde e Previdência Social denunciou 340 empresas flagradas por trabalho escravo e perigoso feito por adultos e crianças, informa a ONG Repórter Brasil.

 Alunos: Caique Alencar e Leonardo Donner.

 

Trabalho infantil é toda forma de trabalho realizado por crianças e adolescentes abaixo da idade mínima permitida, de acordo com a legislação de cada país.

A sociedade ela realmente tem condições de manter boa formas de se ter este novo meio de trabalho. As famílias geralmente só põem os filhos para trabalhar quando realmente necessitam, ou querem que o filho aprenda como é ter mais uma responsabilidade em sua vida.

Se o governo mante-se uma boa forma de educação as crianças iriam conseguir estudar e trabalhar de uma forma mais eficiente.

Claro que nunca em seu trabalho a criança poderá realizar atividade e funções que necessitam de experiência. Se ela não tiver o treinamento adequado.

Com a criança trabalhando mais cedo ela adquiri mais conhecimento profissional, fazendo com que ela cresça no mercado de trabalho.

Só disponibilizando o trabalho para as crianças teria que ser criadas muitas vagas de emprego, mas o país não conseguiria se manter, iria acontecer uma explosão em massa e muitas pessoas teriam que ser demitidas. O único jeito era o país refazer totalmente seu mercado de trabalho.

Mas ele também tem seu lado ruim, pois a mão de obra de crianças e adolescentes ainda é explorada de forma indiscriminada. Seja nos semáforos, nos lixões, em feiras, restaurantes, no campo, em indústrias ou dentro de casa, os direitos à infância e à educação são negados para quase três milhões de crianças e adolescentes no país.

Famílias com pouco acesso à educação também acabam agravando o problema de trabalho infantil no Brasil. Se os pais não têm estudo, eles tem que trabalhar muito mais para poder ter um salário considerável, e assim então acabam colocando seus filhos para os ajudar.

Investir em educação é a resposta. É preciso professores mais qualificados, escolas e locais mais apropriados e adequados para estudo. Assim, com educação, as crianças quando crescerem terão mais acesso ao mercado de trabalho, com um melhor salário, e consequentemente seus filhos não precisarão abandonar seus estudos e seus lazeres.

Se a culpa é da sociedade ou da família os dois são culpados, pois se a família tivesse dado um estudo melhor para o filho e não telo explorado ele iria crescer na sociedade, mas a sociedade também errou na hora em que não ofereceu condições de estudo apropriados para as crianças e adolescentes.

Alunos: Ana Luiza Silva Corgosinho

Felipe Scheffer Garcia

 

A culpa é da família ou da sociedade? Ou do governo que não oferece oportunidades de emprego para os pais de famílias?

 Se o governo proíbe de que as crianças trabalhem, deveriam dar mais oportunidades de empregos para os pais, ou para amenizar as faltas de dinheiro na sociedade, deveriam liberar o trabalho para crianças.

No entanto, se já tem muita falta de emprego para adultos, imagine se as crianças poderem trabalhar, será que o país vai conseguir dar vagas de emprego para todas as pessoas do país?

Mas se as crianças pudessem trabalhar governo deveria reformular os trabalhos para as crianças, pois além de terem que prevalecer o direito das crianças deveriam ter quem decidir uma idade para eles trabalharem pois são crianças! O trabalho pode trazer muita responsabilidade para as crianças, vale a pena ressaltar que o trabalho para as crianças pode atrapalha-las nos seus estudos  , ou talvez quem sabe para tentar  resolver o problema dos estudos, as escolas abrirem períodos noturnos para crianças que trabalham. Mas o ponto negativo de fornecer estudos noturnos para crianças é que talvez elas não deem conta de fazer essas  duas coisas, estudar e trabalhar.

Ou até quem sabe fornecer estudos para adultos que não se formaram para que consigam se formar e quem sabe conseguir um emprego melhor, dessa forma amenizar a crise familiar.

Jovens trabalhando, além de poder amenizar a crise pode ajudar quem jovens e adolescentes não se envolvam com drogas.

A culpa é do governo e da sociedade, do governo pois não ajuda com o recurso dos estudos e com vagas de empregos com melhores pagamento.

E a culpa é da sociedade, pois muitos não procuram trabalho ou formas de melhorar a sua vida e a vida de sua família

ALUNOS: DAVI E LUÍS 8º  ANO

Trabalho Infantil no século XXI

As famílias precisam entender que não podem tirar a infância das crianças.

Todavia quando a criança quando começa a trabalhar, isso ajuda a formar o caráter e a ter mais responsabilidades por si mesma. As famílias precisam de sustento, com as crianças ajudando com trabalho a família pode se reafirmar.

Porém, será que a culpa não é dos tempos antigos, que não teve infraestrutura necessária para formar uma sociedade equilibrada.

O trabalho infantil pode criar responsabilidade nas crianças, mas não cobre os danos que essa pratica pode causar, a criança trabalhando tão cedo pode atrapalhar no desenvolvimento e no estudo que consequentemente é interrompido por causa de seus serviços.

Na constituição federal no artigo 7, proíbe o trabalho perigoso, noturno ou insalubre ao menor de 18 anos, mas salvo se aprendiz a partir de 14 anos.

Também, no entanto pode ser culpa da família e da sociedade, que não estão oferecendo uma saída na sociedade e nas suas famílias.

Ainda que as crianças se disponham a ajudar na renda familiar. O trabalho infantil é algo rigoroso, mas extremamente produtivo na vida da criança.

A educação e o trabalho são duas condições básicas para que qualquer indivíduo pertencente a uma sociedade democrática atinja o estágio de cidadão.

Em algumas determinadas tarefas as crianças podem realizar melhor que os adultos, devido suas habilidades insubstituíveis.

Incentivar a criança desde cedo a saber que devemos trabalhar para conseguir o que almeja e não roubando ou sendo desonesto de maneiras diversas, claro que o trabalho tem que ser para maiores de 18 anos, mas se ensinarmos desde cedo a trabalharem aprendem a ganhar mais dinheiro e cuidar de si mesmo.

Alunas: Ana Beatriz, Ana Júlia e Maria Fernanda Moreno.

8º ano EF II.